Adami S/A

Sobre a Adami S/A

Localizada em Santa Catarina, em meio à floresta de Araucárias, a cidade de Caçador tem sua história ligada à estação ferroviária de Rio Caçador, quando foi inaugurada em 1910 a linha férrea destinada a ligar o centro do país ao extremo sul.

O potencial florestal existente na região atraiu os imigrantes e seus descendentes que já haviam se especializado no Rio Grande do Sul na indústria madeireira e buscavam novas oportunidades com a redução da disponibilidade de terras em seu estado.

A história da ADAMI S/A funde-se com a história de Caçador quando o fundador da empresa, o contabilista José Rossi Adami se estabeleceu na cidade em 1938 procedente de Caxias do Sul, iniciando sua atuação no segmento madeireiro. Em 1942 ele constitui a empresa ADAMI & Cia. Ltda., destinada à produção de caixas de madeira, preparação de madeiras aplainadas e comércio de madeiras brutas.

A empresa acompanhou o crescente desenvolvimento do setor atuando principalmente no beneficiamento de madeira e, em 1956, após uma reestruturação passa a se denominar ADAMI S/A. – MADEIRAS, ao mesmo tempo que inicia o processo sucessório com Victor Baptista Adami, filho do fundador.

Ao final da década de 60 é instalada uma fábrica de pasta mecânica para fazer o reaproveitamento dos resíduos da atividade madeireira. Sua visão de mercado e capacidade empreendedora sinalizou a necessidade de ampliar o valor agregado ao produto, introduzindo um novo equipamento para a produção de papelão pinho, também conhecido como papelão Paraná, muito utilizado na época em embalagens de calçados, camisas, chocolates, entre outras aplicações.

Em uma área construída de 3000 me contando com mais de 100 colaboradores a ADAMI S/A começa a se transformar no atual parque fabril a partir de 1974 com a primeira instalação industrial para a produção de papel destinado ao mercado de papéis de embrulho. Daí em diante tomam forma os planos para a produção de papelão ondulado, papéis Miolo e Kraft através de novos investimentos em máquinas e equipamentos em um espaço que já atingia 7000 m2.

A década de 80 marca definitivamente a introdução da empresa no segmento de embalagens ao comprar das Indústrias Matarazzo uma máquina para a fabricação de papelão ondulado, utilizado na confecção de caixas. A área construída agora abrange 10.000 me com estes equipamentos produz cerca de 300.000 m2/mês.

O permanente reinvestimento e a capacidade empreendedora de seus dirigentes e colaboradores, levou a ADAMI S/A a aprimorar tecnologicamente sua produção, ampliando e modernizando continuamente o espaço e a capacidade de seus equipamentos. Atualmente atinge a marca de 162.000.000 m2/ano em uma área que totaliza 65.722 m2. Destes, 44.832 m2 são ocupados pelo parque fabril de papel e embalagens de papelão ondulado, destinados em sua maioria aos segmentos de exportação (avicultura, eletroeletrônicos, cerâmico, têxtil, calçadista, etc.)

A empresa adquiriu em 1996 um novo equipamento para produção de papéis destinados a embalagens, com capacidade de produção inicial de 72.000 ton/ano. Esta máquina permite produzir papéis de alta qualidade, com maior produtividade, tornando a empresa autossuficiente em toda sua cadeia produtiva, desde a captação de aparas, fabricação de papel, até a transformação em embalagens de papelão ondulado.

Questão socioambiental

Deve-se destacar de maneira especial a preocupação ambiental e social da empresa ao direcionar os investimentos necessários para o tratamento dos efluentes industriais. A ADAMI S/A conta atualmente com uma moderna estação de tratamento de efluentes aprovada e fiscalizada pelos órgãos ambientais oficiais. Os resíduos sólidos são aproveitados como matéria orgânica para fertilizar as florestas.

Além de se tratar de uma empresa que apresenta um elevado índice de reciclagem de papel, ao consumir grande parte de aparas produzidas nas regiões metropolitanas de Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, etc. A ADAMI S/A também produz vapor e energia elétrica usados no processo industrial através de resíduos florestais (biomassa) provenientes de suas serrarias e reflorestamentos.

Na área social, a ADAMI S/A investe de forma permanente no bem estar de seus colaboradores ao oferecer atendimento médico-odontológico, ambulatório e assistente social no próprio parque fabril, além de manter campanhas antitabagismo e antialcoolismo. Possui uma sede social – a Associação Atlética Adami, que se destina ao lazer e outras atividades sociais e esportivas de seus  colaboradores.

Ao manter a escola – CEPA (Centro de Educação Pierina Adami), que visa proporcionar Educação Regular e complementar ao seu quadro de colaboradores, a ADAMI S/A reforça sua preocupação com o ensino, pois acredita que somente através da educação poderá alcançar um nível cada vez maior de qualidade

Posição de liderança e destaque

Toda esta história de dinamismo, capacidade empreendedora, temperamento inovador e consistência social, colocam a ADAMI S/A entre as empresas líderes no mercado de embalagens de papelão, com uma participação atual de 4,58% do mercado nacional, sendo responsável por 18,36% do abastecimento da região sul. Ao se especializar na produção de embalagens de papelão para alimentos, atende 35% da demanda nacional deste setor. Da sua produção total de embalagens, 75% destina-se ao setor alimentício.

A ADAMI S/A mantém sua filosofia de atender as necessidades de seus clientes, através da melhoria contínua de sua infraestrutura, tecnologia fabril e qualidade dos seus produtos, sempre contando com a satisfação de seus colaboradores e atuando de forma consciente e respeitosa nas questões sociais e ambientais.